quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Outra pérola do machismo

Um dirigente do futebol carioca, o Sr. Roberto Horcades, presidente do Fluminense, proferiu a pérola das pérolas da semana. Pra fechar bem o ano, depois de ter sido seriamente ameaçado pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Ele quis exaltar a capacidade do técnico René Simões afirmando que ele levou à medalha de prata olímpica “mulheres com 2 neurônios”.

Um nojo haver alguém no mundo, ainda mais um dirigente público de alguma coisa, que expresse tão impunemente o diacho do machismo, contido em uma desqualificação tão vil das mulheres. Um nojo que não haja conseqüência concreta para alguém que fala uma abobrinha dessas (agora eu é que desqualifiquei a pobre da abobrinha).

O futebol feminino brasileiro dispensa apresentações. A despeito da falta de incentivo, de divulgação, a despeito da desvalorização que lhe impõem, as mulheres do Brasil foram vice-campeãs olímpicas duas vezes, e teve sua principal jogadora reverenciada como a melhor do mundo. No mínimo, é um crime atribuir a vitória de uma equipe como essa ao técnico que as dirige, pelo fato de ele ser um homem. É um crime roubar delas o brilho daquilo que elas conquistaram, apesar de todos os obstáculos que um esporte cujos cartolas são todos homens colocam diante delas. É um crime contra todas as mulheres do Brasil. É um nojo. Não pode ficar impune, assim.

Produto do mesmo machismo que faz com que as mulheres tenham salários menores que os dos homens, quando desempenham trabalhos iguais. É o mesmo machismo que expõe as mulheres como produtos comercializáveis na TV, e que faz com que haja tão poucas mulheres deputadas, senadoras. O mesmíssimo machismo que tá na base da violência contra a mulher e na criminalização do aborto.

Não dá pra aceitar como “gafe”. Muito menos como “brincadeirinha”. Como eu costumo dizer, já passamos da idade de achar que palavras são abstratas.

Um comentário:

andresolivarib disse...

Realmente lamentávgel. Além de presidente do Fluminense, ele é um dos mais conceituados cardiologistas do país...
No dia seguinte ainda teve a cara de pau de dizer que a culpa foi da imprensa que publicou uma conversa informal... Vai entender.