sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Voltando ao assunto violência

Na Folha de hoje, mais uma vez, em “Cotidiano”, uma reportagem aborda o caso da menina de 15 anos que, na cidade catarinense de Joaçaba, foi estuprada por 3 jovens.

O advogado de um dos meninos diz que foi “lamentável”. Mas que foi um “momento de bobeira”, e isso não faz dos meninos “mentes doentias”. Diz ainda que eles não são uma exceção, mas sim, um retrato de algo que costuma mesmo acontecer entre adolescentes, o que precisa ser um “alerta”.

É como dizíamos antes... impressionante a capacidade de se relativizarem os crimes contra mulheres. Sempre há atenuantes aceitáveis, como “bebeu demais”, “estava surtando”, “deu bobeira”. Mas afinal, há que se compreender, é “muito jovem”, é “trabalhador”, é “um coração em sofrimento”.

Mas e as mulheres??? A primeira coisa que acontece é buscar nelas alguma coisa que “justifique” a agressão que elas mesmas sofreram! Como “ela provocou”, “ela quis”, “ela fez por merecer de alguma forma”. E isso está claramente contido na exposição de cada caso através da mídia. Foi o que vimos no caso de Eloá Pimentel.

Impressionante a facilidade com que vítimas se tornam cúmplices de seus próprios agressores sob o olhar machista que organiza as relações sociais. Minha firme e sincera expectativa é de que esses 3 rapazes sofram as penalidades cabíveis ao ato que praticaram. E que todos ao seu redor classifiquem como inaceitável a violência que cometeram. Porque ela é.

2 comentários:

Sandra Mazzini disse...

Gostei do Blog Alê! gosto da idéia de debater a atualidade, expor noticias cotidianas para levantar questionamentos sobre comportamentos condenáveis, tanto da imprensa quanto daqueles que reproduzem as falas colocadas em aspas ao longo deste seu último texto.

Muito bom o trecho do Marx que você selecionou também.
Voltarei mais vezes para ler suas atualizações!

Beijão

Sidnei disse...

Oi, Alessandra. Avançaremos bastante, quando o estupro contra mulheres for assunto (indignado) de homens. Pessoalmente, penso que é um crime contra a humanidade, a violência elevada a um grau elevado. Homens do mundo, uni-vos!
Dalmo.