quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Todas as armas, todas as forças

Tem dias que a vida da gente parece mais frágil do que sempre foi e sempre vai ser. E dá uma angústia tremenda de não ter controle sobre isso, ainda mais quando não é com a gente. Daí só resta à gente, que é ateu ou atéia, se apegar ao fato de que sempre é possível sair das adversidades, e há muitos casos na história da humanidade que atestam isso.

Mas dá muita vontade de pedir a quem acredita pra rezar pelos nossos...


***
"Na luta de classes,
todas as armas são boas:
pedras,
noite
e poemas."

(Leminski)

Um comentário:

jumoreira disse...

Não sabia que tu estavas com um blog, Ale!! Q surpresa! Bom para sentir que estamos pertinho!!
xero ;)e